O Mundo Autista

Virar do avesso aos 80 anos. E agora?

Irene conta que deseja rever tudo, neste momento, nos seus bem vividos oitenta anos. Ela quer "virar do avesso aos 80 anos. E agora?

Irene, aos 80 anos, no aqui e agora!

Ouvimos sempre dizer que para quem saber ler, um pingo é letra. Ok. Então partiremos de um ponto para, juntos, fazermos uma leitura. Assim, minha leitura começa agora! Ou seja, ao rever tudo, neste momento, nos meus bem vividos oitenta anos. Aliás, quero me “virar pelo avesso” para contemplar todos os acontecimentos ocorridos neste mundo secular. E, certamente, que me deixaram marcas. Virar do avesso aos 80 anos. E agora?

Ao me virar pelo avesso, reencontro as marcas de minha trajetória

Sim. Tudo deixa marca, umas felizes, outras ruins. Algumas nem tanto. Neste momento, agora, procuro um pincel de cerdas bem macias. Ou seja, quero tintas de cor das nuvens. Aliás, bolas de algodão que podem ter todas as cores ou mesmo espelhar cor alguma. Mas não vou sozinha. Sigo, com uma “mão de anjo”, com a leveza dos corações puros, para deixar em cada retoque, o perfume dessa pureza.

Dessa maneira, posso fechar os olhos. Revejo, assim, cada caminho percorrido. Faço esse exercício com muita tranquilidade. A tranquilidade de quem sabe: a vida não retrocede. Aliás, o nosso caminhar, com passos firmes (ou não) que só podem (ou devem) seguir em frente. Então, levanto a cabeça, olho firme para “o aqui” e “o agora”. Percebo uma sensação reconfortante. É neste tempo, o presente, que podemos recomeçar. A hora de rescrever o destino é aqui e agora. Para todos nós!

A vida presente em cada momento de nossa trajetória

O ensino budista sobre ichinen sanzen me ensina que o universo é maravilhoso. Cada momento contém toda riqueza, todo o espaço do sonho e o desejo de todos os seres vivos. Três mil mundos num único momento da vida (ichinen sanzen) é muito mais que um princípio budista teórico. Pode-se dizer que é o princípio prático da força da convicção, com otimismo singular.

“Ichi” = um; “nen” = pensamento profundo; “san” = três; e “zen” = mil.

O princípio esclarece os misteriosos trabalhos da mente num simples momento. Pelo fortalecimento de nosso ichinen ou determinação, nos tornamos capazes de manifestar livremente ilimitada sabedoria e habilidade. Então nos tornamos felizes e, ao mesmo tempo, somos capazes de levar a felicidade aos outros. Esta é a essência do budismo de Nichiren Daishonin. A determinação de uma pessoa é extremamente sutil. São essas sutis diferenças no ichinen  que refletem no universo para manifestar-se como resultados radicalmente diferentes.

Por isso, eu creio, eu sinto, eu vejo. E, me viro do avesso aos 80 anos. Simples, é só estender a mão e sanar qualquer tristeza, qualquer anseio, cobrir qualquer vazio que a vida tenha me deixado.

Continuo a olhar ao meu redor, enxergar o mundo à minha volta. E a reconhecer os meus pares. Dar as mãos e seguir juntos em apoio mútuo. Fórmula leve para viver uma vida livre de mágoas e plena de felicidade absoluta.

Texto de Irene Maria da Silva, Procuradora Municipal aposentada, bisavó, avó e mãe. Ama a vida e é muito amada também.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
joao gilberto Queiroz
joao gilberto Queiroz
1 ano atrás

Irene é tudo isso e muito mais… Histórias lindas e vividas com amor no sempre que inicia a cada hoje.