Crianças autistas com medo de Papai Noel? - O Mundo Autista
O Mundo Autista

Crianças autistas com medo de Papai Noel?

Estratégias para ajudar crianças autistas com medo de Papai Noel são tema da coluna de Ramon de Assis para o Mundo Autista.

Estratégias para ajudar crianças autistas com medo de Papai Noel são tema da coluna de Ramon de Assis para o Mundo Autista.

Estratégias para ajudar crianças autistas com medo de Papai Noel são tema da coluna de Ramon de Assis para o Mundo Autista.

Sobre crianças autistas com medo de Papai Noel: O Natal passou e foi um momento de união e troca de afeto! Nós, pessoas autistas e familiares gostamos muito desta época de integração e troca!

Mas, será que todos nós gostamos ou nos sentimos a vontade? Humm… Nem todos.

Algumas Crianças Autistas têm medo do “bom velhinho”. Sim, elas possuem medo do Papai Noel! Mas, por quê?

O medo de Papai Noel é comum entre crianças autistas, pois elas podem se sentir desconfortáveis, inseguras ou confusas com a presença de um estranho fantasiado, que tem uma aparência, uma voz e um comportamento diferentes do habitual.

Além disso, crianças autistas valorizam suas rotinas e têm dificuldades para lidar com mudanças no ambiente ou na rotina. O Natal é uma época que envolve muitas alterações, como a decoração da casa, as visitas de parentes, as músicas, as luzes, os presentes e a ceia. Tudo isso pode gerar estresse, ansiedade e sobrecarga sensorial nas crianças autistas, que podem reagir com choro, birra, isolamento ou agressividade.

E como remediar isso?

Para ajudar as crianças autistas a lidar com o medo de Papai Noel e com as festas natalinas, os pais e familiares podem adotar algumas estratégias, como:

- Respeitar o ritmo e os limites da criança, sem forçá-la a interagir com o Papai Noel ou a participar das atividades que ela não se sente à vontade;
- Preparar a criança com antecedência, explicando o que vai acontecer, mostrando fotos ou vídeos do Papai Noel e das festas, e usando recursos visuais, como calendários ou agendas, para marcar os eventos;
- Manter a rotina da criança o máximo possível, respeitando seus horários de sono, alimentação e brincadeiras, e evitando mudanças bruscas ou imprevistas;
- Oferecer um ambiente seguro e tranquilo para a criança, onde ela possa se refugiar se sentir necessidade, e providenciar objetos que a acalmem, como fones de ouvido, brinquedos ou cobertores;
- Conversar com os familiares e amigos sobre o autismo e sobre as necessidades da criança, pedindo compreensão, respeito e apoio;
- Celebrar as conquistas e os progressos da criança, elogiando e recompensando seus esforços e sua participação.

Com estas dicas esperamos que você consiga deixar o seu “baixinho autista” mais a vontade nesta época tão querida!

Autor

Ramon de Assis
Pesquisador, Mercadólogo e Copywriter de Belo Horizonte

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Adriana Caetano
Adriana Caetano
3 meses atrás

Gratidão por esclarecer de forma simples e direta, pois quem não convive com os autistas diariamente, sempre fica inseguro de como lidar com os mesmos nestes eventos familiares!!!

Danilo Murbach Silva de Oliveira
Danilo Murbach Silva de Oliveira
28 dias atrás

Gostei bastante do conteúdo! Uma dúvida: Existem estudos que comprovam que preparar a criança com antecedência para a chegada do Papai Noel ajuda a mesma a não ter medo dele? Obrigado!